03 jun 2015

Um pouco do Muito

No dia 01/06 fez 2 anos que a Vovó Zazá partiu para o descanso eterno. De muitas coisas que sinto falta, a zoeira que fazíamos juntas foi a que mais me marcou e a que mais deixou vazio.
Cuidar de um idoso, principalmente terminal, é muito complicado tanto para o idoso quanto para o cuidador, já chorei, sofri, me senti incapaz, me senti fraca e cheguei a desistir por vários motivos em vários momentos e também precisei de ajuda.

Apesar de todos os problemas que enfrentamos juntas, quando a sós o bom humor imperava e nos divertíamos muito.
Passei os últimos dias caçando posts no Twitter e no Facebook sobre os dias em que ela ainda estava comigo e eis uma amostra do quanto ela era forte, viva, vaidosa e zoeira.

Quando minha Bisa faleceu aos 100 e poucos anos, fiz um poema e mandei para uma editora que estava preparando uma antologia com novos escritores. O poema foi publicado e na véspera do lançamento a Dona Zazá caiu, quebrou o braço e nem ela nem minha mãe estiveram no lançamento. Na verdade só 3 amados amigos estiveram porque eu sou mala eu não avisei ninguém.
Ela não sabia do poema, do livro, do lançamento e quando cheguei em casa e dei o livro e ela se sentiu familiarizada com as palavras daquele texto eu tive aquele sentimento de que fiz a coisa certa.

Fotos do Lançamento
zaza1
zaza
zaza2
zaza4zaza5zaza6zaza3

Fiz muitas coisas, aprendi a mergulhar num mundo que sempre achei inacessível e provei da forma mais pura e maluca do que é o amor, e acredite, compensou cada balada perdida.
Se você tem alguém “velhinho” na família ou bem próximo a você aproveite, essa maturidade, esse amor e essa companhia traz um crescimento e uma evolução que é dificil de descrever.

Graças a Ela, me sinto uma pessoa melhor.
Um beijo da Dani, Danivelhinha, Dani Lee, Madá e da Nani

2 comentários

  1. Thaís em

    Que linda a sua história! Muito tocante. Eu tenho um avô que é bem velhinho, mas hoje não somos muito próximos. Fico muito triste com isso, pois às vezes estou com ele e não temos assunto. Depois de ler seu post, me inspirei a reverter essa situação, pois nunca se sabe quanto tempo ainda temos.

    Um beijo!

    Responder
    1. Dani Madá em

      Fiquei muito feliz com o que me disse.
      Procure-o mesmo, por mais que sejam difíceis de se relacionar, quando eles percebem o amor e a sinceridade em nossos atos se desarmam e as coisas fluem de maneira mais fácil.
      Vc vai aprender muito com ele
      Beijos

      Responder

Deixe seu comentário