27 dez 2016

Sobre 2016

Você pode imaginar que esse será mais um post reclamando do quanto 2016 foi difícil, mas não é só isso!  Ele merece um bom esporro por fazer muita merda, mas tudo nele em minha vida teve dois lados

2016 foi o ano das portas abertas em todas as áreas, sem premeditação, planejamento ou medo dos riscos envolvidos. O que costuma de destabilizar, não sei lidar com o inesperado.
As perdas foram muitas e profundas, duas delas foram as mais profundas que tive na vida. Perder amigos nunca é fácil, principalmente quando se trata de alguém que me tirou da rota que havia traçado e modificou e ampliou toda uma forma de pensar e agir. Ele partiu, mas me deixou um livro de presente para que eu pudesse editar no futuro, o projeto mais importante da vida dele está sob minha responsabilidade. Ela me deixou um sorriso, esteve em todos os momentos da minha vida e sou muito grata a Deus pela oportunidade de conviver com ela durante toda a minha existência.

Decepções com as pessoas foram muitas, mas eu esperava por todas elas. De certa maneira, eu fui de encontro a elas e me apresentei de maneira dura, antissocial e um tanto egoísta. Gosto da “solidão” da sensação de vazio e pude experimentar desse sentimento nesse ano.
Eu me permiti! Fazer, falar, sentir, ouvir e acreditar naquilo que eu tive vontade, desejo ou apenas curiosidade. Fiz muita merda, errei bastante, falei o que não devia, me calei quando eu precisava falar e por ai vai. Arrependimentos sobre isso? Nenhum!
Dei uma segunda chance para muitas circunstâncias que não estavam funcionando bem na minha vida e apenas uma delas eu obtive bons resultados. E graças a isso eu pude dizer várias vezes nesse ano: Eu avisei!
Mas apenas uma vitória é bem melhor do que nenhuma, não é mesmo?
Foi um ano de mudanças sejam profissionais, emocionais, espirituais, amorosas ou simplesmente material. Tô de casa nova!!!! Ahhh a casa nova, que dor de cabeça deu e continua dando, mas a paz que eu tenho nesse lugar faz valer a pena todo o desafio diário que encontro por aqui.

Eu sempre fui a louca do planejamento. Em, aproximadamente, abril de 2015, já começava a planejar o meu 2017. Acredito que nem preciso dizer que deu tudo errado, né?
Em 2015 eu comecei a estudar, pois em 2016 eu mergulharia nos vestibulares da vida e só em 2017, se desse certo, voltaria para universidade e sem desistir dessa vez no meio do caminho. Mas tudo caiu por terra! Fui muito bem no Enem, consegui bolsa de estudo e fevereiro eu estava toda perdida estudando Publicidade e Propaganda, o plano era no mínimo estudar RP, mas não estou muito longe disso dessa vez.
2016 me levou pessoas incríveis, mas me deixou algumas maravilhosas no lugar. Dividimos desafios, risadas, venenos, dores e momentos intensos. Ou apenas estreitamos laços que não eram tão apertados como deveriam ser.

2016 na minha vida foi um ano razoavelmente mais ou menos!
Mas eu vou deixar muita coisa ruim nele, e não pretendo recuperar nenhuma delas em 2017.
2016 foi um ano para semear sem data prevista para as colheitas.
Procure o lado bom de 2016, provavelmente você vai encontrar vários. Aquilo que não lhe fez bem, deixe em 2016, abra espaço para o que de melhor que 2017 promete. E se o melhor não vir, explodimos ele juntos!
Leve consigo apenas aquilo que vai te edificar como pessoa independente da área da vida.
Um Feliz 2017!

Te espero lá!

12 out 2016

TAG: Meus 7 Posts

meus-7-posts

Não me recordo de ter respondido alguma Tag anteriormente, mas ao visitar o blog Caligrafando-te encontrei essa e me identifiquei muito, gosto de apresentar o que faço aqui e confesso que sou apaixonada pelo que escrevo e poder recordar e mostrar a vocês algumas curiosidades do blog é sempre muito gratificante para o meu trabalho.

O post mais bonito
O mais bonito e o mais triste foi o post em que comuniquei a Partida da Vovó Zazá, despedidas não são fáceis e quando se trata de uma mãe é pior ainda. Eu poderia escrever um livro naquele post, sobre aquele dia e com aquele sentimento aflorando em meu ser novamente, mas é só clicar para que você possa entender do que estou me referindo. Pegue o lencinho de papel!

O post mais popular
O post mais acessado até hoje é de Junho de 2013, é uma resenha amor sobre a Base Indice Tokyo Ego. Todos os dias recebo uma quantidade de visitas relevantes e sempre recebo perguntas na fanpage sobre a qualidade, preço e onde encontrar os produtos da marca e por mais que não seja recente. É sempre o post mais visitado da semana exceto quando posto algo novo, mas nos dias seguintes logo volta ao normal. Indice no topo!

Base indice tokyo

O post que gerou mais discussão/controvérsia
Antes de eu terminar esse post  não havia nenhuma publicação em que tivesse gerado questionamentos ou controvérsias, mas eu desconfiava que um que eu estava terminando pudesse causar um certo impacto e de fato causou. O post mais debatido em redes sociais foi sobre o Shampoo The First que é de uso profissional e por isso estudei bastante sobre o produto para poder contar sobre a ação, muitas duvidas surgiram durante a produção do post e a Sweet Hair respondeu a tudo rapidamente e quando surgia duvidas técnicas a empresa me deu todo o conteúdo necessário para sanar tais duvidas. Todos os questionamentos surgiram no meu Facebook e foram transmitidos para a empresa e é exatamente por isso que antes de publicar algum post de produto diferente ou profissional eu procuro a empresa antes para tirar duvidas, se não obtenho resposta, não indico o produto e ponto.

O post que ajudou/ajuda muita gente
A intenção do post Um pouco do Muito era apenas resgatar coisas boas que vivi com a minha velhinha durante o período em que eu era sua cuidadora, mas o feedback que recebi foi gratificante, tanto em um comentário, quanto em comentários via redes sociais. Fiz algumas amizades por causa desse post e pessoas que eu nem conheço compartilharam suas vivencias comigo e eu fiquei imensamente em feliz por ter conhecido histórias lindas.

O post no qual o sucesso te surpreendeu
O Look do Dia dos Namorados é sem duvidas um dos maiores sucessos do blog e eu confesso que não esperava tanta repercussão no meu inbox de amigos, conhecidos e até desconhecidos elogiando o post e zoando minha postura nele, mas a vida é assim e eu estou nela para me divertir mesmo que minha postura pareça ridícula em alguns momentos, ou muitos hahahaha.

O post que não recebeu a atenção que deveria
O post teve muito acesso, mas poucos comentários se comparado ao tamanho da obra e do trabalho lindo da estilista Fernanda Yamamoto. Ela não foi a primeira estilista que eu tive contato, mas a foi a primeira a abrir seu ateliê e apresentar todo o seu processo criativo e de produção para estudantes, jornalistas e no meu caso, uma blogueira apaixonada pelos bastidores da moda.

Fernanda Yamamoto

O post que você tem mais orgulho
O maior orgulho da minha vida foi poder homenagear meu blog com um esmalte exclusivo criado pela Lorrac, que também foi uma maneira de homenagear a Vovó. O post sobre o Esmalte Aprendi com Vovó foi o mais comentado do blog até hoje, o que eu mais divulgo e me orgulho. Poderia escrever milhões de coisas, mas só espiando o post pra ter uma noção da minha felicidade com esse momento.

aprendi com vovo lorrac

Esse é só um pequeno planeta dentro da galáxia que é o meu blog, a periodicidade dele ultimamente não tem sido organizada como eu gostaria, mas a história e o conteúdo são muitos ricos e vale muito a pena fuçar nas páginas.
Essa é a minha história e se quiser responder a tag, sinta-se marcado!
Mas eu gostaria muito o que a Tainan do Blog Eu curto literatura tem a dizer!
O que achou dos posts?
Até o próximo…

03 jun 2015

Um pouco do Muito

No dia 01/06 fez 2 anos que a Vovó Zazá partiu para o descanso eterno. De muitas coisas que sinto falta, a zoeira que fazíamos juntas foi a que mais me marcou e a que mais deixou vazio.
Cuidar de um idoso, principalmente terminal, é muito complicado tanto para o idoso quanto para o cuidador, já chorei, sofri, me senti incapaz, me senti fraca e cheguei a desistir por vários motivos em vários momentos e também precisei de ajuda.

Apesar de todos os problemas que enfrentamos juntas, quando a sós o bom humor imperava e nos divertíamos muito.
Passei os últimos dias caçando posts no Twitter e no Facebook sobre os dias em que ela ainda estava comigo e eis uma amostra do quanto ela era forte, viva, vaidosa e zoeira.

Quando minha Bisa faleceu aos 100 e poucos anos, fiz um poema e mandei para uma editora que estava preparando uma antologia com novos escritores. O poema foi publicado e na véspera do lançamento a Dona Zazá caiu, quebrou o braço e nem ela nem minha mãe estiveram no lançamento. Na verdade só 3 amados amigos estiveram porque eu sou mala eu não avisei ninguém.
Ela não sabia do poema, do livro, do lançamento e quando cheguei em casa e dei o livro e ela se sentiu familiarizada com as palavras daquele texto eu tive aquele sentimento de que fiz a coisa certa.

Fotos do Lançamento
zaza1
zaza
zaza2
zaza4zaza5zaza6zaza3

Fiz muitas coisas, aprendi a mergulhar num mundo que sempre achei inacessível e provei da forma mais pura e maluca do que é o amor, e acredite, compensou cada balada perdida.
Se você tem alguém “velhinho” na família ou bem próximo a você aproveite, essa maturidade, esse amor e essa companhia traz um crescimento e uma evolução que é dificil de descrever.

Graças a Ela, me sinto uma pessoa melhor.
Um beijo da Dani, Danivelhinha, Dani Lee, Madá e da Nani