13 jan 2017

Resenha: Loção Hidratante Repelente Xô Inseto

Conheci o repelente Xô Family Care durante uma época em os repelentes desapareceram das prateleiras devido ao aumento da procura causada pela explosão dos casos de Dengue, Zika Vírus e Chikungunya, e como não havia outra alternativa, adquiri uma embalagem de 200ml para testar. Quando eu encontrava as outras marcas, os preços fugiam dos padrões de consumo de qualquer assalariado mortal.
Tenho usado o repelente Xô há alguns meses e ele tem ocupado o lugar de favorito por inúmeros motivos. A fragrância não é enjoativa, o custo vale o beneficio que o produto traz, e nem a consistência é muito pegajosa após a aplicação, o que me permite reaplicar tranquilamente durante o dia.

A principio eu usava apenas para dormir,  e graças a isso pude ter noção do tempo de eficácia do produto que no meu caso foi de cerca de 6 horas dependendo de fatores como temperatura e transpiração, em dias quentes, eu sempre acordo com os zumbidos dos capirotinhos e preciso reaplicar num intervalo menor. Mas depois de contrair dengue, tive de aprender a usar diariamente e reduzir o tempo de reaplicação do repelente Xô para o tempo indicado pelo fabricante.
Possui na formula o DEET e é testado dermatologicamente, mas o uso não é recomendado para crianças com menos de 2 anos de idade. E em crianças com idade entre 3 a 12 anos, não aplicar mais do que 3 vezes ao dia. Também é aconselhável não aplicar o repelente Xô na palma das mãos das crianças para que elas não levem as mãos a boca e região dos olhos o que pode causar irritações entre outras complicações

Prós:
O perfume é suave e passa por um hidratante facilmente, mas a principio você pode estranhar;
A duração/fixação do Repelente Xõ na pele é maior que em muitas marcas que já usei;
O produto é consistente e dura mais que as outras marcas;
Preço acessível se comparado a outras marcas;

Contras:
A embalagem é péssima, como o repelente Xô é bem espesso, a embalagem escolhida pelo fabricante não é a mais indicada e dificulta bastante a aplicação do repelente.
Está difícil de encontrar nas perfumarias na versão cremosa e a spray eu não testei, não gosto de produtos nessa versão.
Sério gente, a embalagem é péssima, muito ruim.

Enfim, o Repelente Xô  não é o melhor do universo, mas atende bem as minhas necessidades a um custo baixo, então, vale muito a pena. Preço médio que eu paguei R$12,00 200ml. [Mas está difícil de encontrar por esse valor].
Já usou o Repelente Xô? O que acha dele?
Se quiser que eu teste outras marcas é só especificar no comentário.
Até a próxima resenha!

12 jan 2017

Testei: Tipos e Marcas de Repelentes

Sempre usei repelentes por achar mais comodo do que pastilhas, sprays e outros produtos que prometem espantar ou matar insetos. Sou a louca do pernilongo e muriçoca, mas depois que o Aedes andou me visitando e trazendo a Dengue de brinde, tive de me render de vez ao uso de repelentes.

Esse post dá inicio a uma serie de postagens com dicas e resenhas com  varias marcas que usei entre elas estão o repelente Xô, Loção Off, Repelex e Out Inset e cada uma delas será completa com suas peculiaridades, prós e contras na hora do uso, fixação, perfume e etc. Apenas o repelente Off não terá resenha, pois eu achei muito caro para o meu gosto se comparado as marcas que eu comprei e testei para essa série de posts.

Mas já adianto algumas informações importantes sobre como aplicar corretamente o repelente:

Verificar na embalagem se pode ser usado em crianças e qual a faixa etária é aconselhado o uso;
Em crianças com idade entre 2 a 12 anos não é recomendado aplicar mais do que 3 vezes por dia;
Evite aplicar repelente na palma das mãos das crianças para evitar lesões na região dos olhos e boca;
Em caso de dúvidas com os pequenos, consulte um pediatra;
Não é recomendado o uso em regiões da pele com feridas, sensíveis ou irritadas e na região das mucosas
Alguns repelentes não são recomendados para pessoas asmáticas;
É importante testar antes de usar.

É importante ressaltar que o uso de repelentes é apenas paliativo, eles não combatem os mosquitos transmissores de doenças como a dengue, zika e chikungunya transmitidos pelo Aedes aegypti ou por mosquitos transmissores da malaria. A limpeza de possíveis focos e criadouros em conjunto com políticas públicas de combate aos mosquitos ainda são essenciais para o controle e combate das doenças e seus vetores, faça sua parte e cobre as autoridades responsáveis.
Se por acaso tiver algum produto como sugestão, deixe seu comentário que eu vou procurar testar e passar maiores informações aqui no blog, mesmo que seja o repelente Off.
Já usou essas marcas?
Até a primeira resenha AMANHÃ

27 dez 2016

Sobre 2016

Você pode imaginar que esse será mais um post reclamando do quanto 2016 foi difícil, mas não é só isso!  Ele merece um bom esporro por fazer muita merda, mas tudo nele em minha vida teve dois lados

2016 foi o ano das portas abertas em todas as áreas, sem premeditação, planejamento ou medo dos riscos envolvidos. O que costuma de destabilizar, não sei lidar com o inesperado.
As perdas foram muitas e profundas, duas delas foram as mais profundas que tive na vida. Perder amigos nunca é fácil, principalmente quando se trata de alguém que me tirou da rota que havia traçado e modificou e ampliou toda uma forma de pensar e agir. Ele partiu, mas me deixou um livro de presente para que eu pudesse editar no futuro, o projeto mais importante da vida dele está sob minha responsabilidade. Ela me deixou um sorriso, esteve em todos os momentos da minha vida e sou muito grata a Deus pela oportunidade de conviver com ela durante toda a minha existência.

Decepções com as pessoas foram muitas, mas eu esperava por todas elas. De certa maneira, eu fui de encontro a elas e me apresentei de maneira dura, antissocial e um tanto egoísta. Gosto da “solidão” da sensação de vazio e pude experimentar desse sentimento nesse ano.
Eu me permiti! Fazer, falar, sentir, ouvir e acreditar naquilo que eu tive vontade, desejo ou apenas curiosidade. Fiz muita merda, errei bastante, falei o que não devia, me calei quando eu precisava falar e por ai vai. Arrependimentos sobre isso? Nenhum!
Dei uma segunda chance para muitas circunstâncias que não estavam funcionando bem na minha vida e apenas uma delas eu obtive bons resultados. E graças a isso eu pude dizer várias vezes nesse ano: Eu avisei!
Mas apenas uma vitória é bem melhor do que nenhuma, não é mesmo?
Foi um ano de mudanças sejam profissionais, emocionais, espirituais, amorosas ou simplesmente material. Tô de casa nova!!!! Ahhh a casa nova, que dor de cabeça deu e continua dando, mas a paz que eu tenho nesse lugar faz valer a pena todo o desafio diário que encontro por aqui.

Eu sempre fui a louca do planejamento. Em, aproximadamente, abril de 2015, já começava a planejar o meu 2017. Acredito que nem preciso dizer que deu tudo errado, né?
Em 2015 eu comecei a estudar, pois em 2016 eu mergulharia nos vestibulares da vida e só em 2017, se desse certo, voltaria para universidade e sem desistir dessa vez no meio do caminho. Mas tudo caiu por terra! Fui muito bem no Enem, consegui bolsa de estudo e fevereiro eu estava toda perdida estudando Publicidade e Propaganda, o plano era no mínimo estudar RP, mas não estou muito longe disso dessa vez.
2016 me levou pessoas incríveis, mas me deixou algumas maravilhosas no lugar. Dividimos desafios, risadas, venenos, dores e momentos intensos. Ou apenas estreitamos laços que não eram tão apertados como deveriam ser.

2016 na minha vida foi um ano razoavelmente mais ou menos!
Mas eu vou deixar muita coisa ruim nele, e não pretendo recuperar nenhuma delas em 2017.
2016 foi um ano para semear sem data prevista para as colheitas.
Procure o lado bom de 2016, provavelmente você vai encontrar vários. Aquilo que não lhe fez bem, deixe em 2016, abra espaço para o que de melhor que 2017 promete. E se o melhor não vir, explodimos ele juntos!
Leve consigo apenas aquilo que vai te edificar como pessoa independente da área da vida.
Um Feliz 2017!

Te espero lá!